Topo
Débora Garofalo

Débora Garofalo

Categorias

Histórico

Afinal, o que é educação empreendedora?

ECOA

02/10/2019 11h46

A educação empreendedora está relacionada a atitude! E ocupa um importante espaço na educação, principalmente porque algumas habilidades da sociedade contemporânea estão ligadas a autonomia, competências múltiplas, capacidade de aprender, adaptar a situações novas, criar e de promover transformações.

Já imaginou ter uma aula para soluções da escola e ou da comunidade? Com ações e criatividade, é possível unir esses elementos e promover nos jovens atitude empreendedora ao considerar que a escola é um espaço para que essas habilidades possam ser desenvolvidas e vivenciadas, preparando os estudantes para este novo tempo. O empreendedorismo contribui para o modo de pensar, uma atitude que deve ser desenvolvida e praticada.

Atitude empreendedora

Esse tipo de educação busca inspirar nos estudantes a vontade de empreender, ao vivenciar qualidades e habilidades necessárias de um empreendedor, podendo estar presente em várias etapas do ensino e na diversidade das disciplinas.

Um dos objetivos da educação empreendedora é desenvolver atitude e mentalidade empreendedora, que visam estimular o raciocínio lógico e a busca por aprender conceitos e conhecimentos que contribuam para resolver problemas.

O ensino empreendedor estimula conversas sobre sonhos pessoais e profissionais, formando habilidades necessárias para a vida, como planejar, buscar informações, estabelecer metas, ser persistente, autoconfiante, protagonista.

Para levar para a sala de aula

Dialogar: conhecer os estudantes, seus desejos e anseios é um primeiro passo para conversar sobre projeto de vida e estabelecer o diálogo e mediar possíveis caminhos e perfis de profissões, para fundamentar escolhas.
Dica: existem muitos sites gratuitos que realizam testes vocacionais. Um deles é o teste vocacional gratuito.

Referências: trazer pessoas de diferentes profissões e ou participar de feiras relacionadas ao tema são importantes para fomentar escolhas, conhecer experiências reais sobre diferentes áreas e se aprofundar sobre o futuro dos jovens. Temos hoje algumas startups que nasceram da educação. Fazer conexões com essas empresas e pessoas é importante para ressaltar os desafios e superar obstáculos no percurso.

Mapas mentais: ajudam a pensar em resoluções de problemas criativas, estimulam a criatividade e a inventividade e podem ser criados para trabalhar com soluções e desafios empreendedores.
Exemplo: vamos criar um espaço de reciclagem? O que é preciso? Quais funções? Quais melhorias desta ação para a comunidade escolar? Um exercício simples, que permite uma vivência de situações reais de uso.

Dica: para enriquecer as etapas e possibilitar interação, é possível utilizar alguns softwares gratuitos.
Mind Node: programa muito simples e prático para ser utilizado ao dia a dia. Ele ajuda a visualizar melhor as ideias.
Free mind: é um software livre para criação de mapa mental. É simples e objetivo, disponível para usuários Windows e Linux.

As atividades devem conter desafios, estimular a criatividade, colaboração, ser lúdicas e focar na atitude empreendedora.

Um grande abraço!

Sobre a Autora

Débora Garofalo é formada em Letras e Pedagogia e mestranda em Educação pela PUC-SP. Professora da rede pública de São Paulo, realizou trabalhos transdisciplinares envolvendo robótica com sucata e animações. Hoje é assessora especial de tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de SP. Foi vencedora do Prêmio Professores do Brasil na temática Especial Inovação na Educação e uma das dez finalistas do Global Teacher Prize, o Nobel da Educação.

Sobre o Blog

Com foco em educação criativa, traz dicas e insights sobre como driblar obstáculos de falta de estrutura, tempo e material para encantar alunos e alunas na sala de aula.

Mais Débora Garofalo