PUBLICIDADE
Topo

As lições trazidas com o coronavírus

ECOA

18/03/2020 12h24

O coronavírus tem trazido muito desafios, incertezas e também intensificado aprendizados. A pandemia diariamente ocupa os noticiários pelo avanço da doença em nosso país e no mundo.

Com as orientações para suspender as aulas em estados brasileiros, reacende a questão de fortalecer o ensino a distância e intensificar o uso de tecnologias, o que precisa ser acompanhado de um equilíbrio entre o real e o virtual.

Desafios grandiosos que merecem nossa atenção, porque além do uso nas escolas que lidam com questões de infraestrutura e conectividade, a maioria dos estudantes enfrentam problemas semelhantes de não possuirem recursos para promover os seus estudos. E é nessa hora que devemos utilizar a criatividade e intensificar o diálogo para superar as adversidades.

E quais lições devemos aprender?

A primeira é reconhecer que não estamos preparados culturalmente e nem socialmente para uma aprendizagem a distância. Essa discussão vem sendo intensificada no ensino médio, mas a questão é mais ampla, já que as famílias compreendem que a educação é de obrigatoriedade da escola, sendo necessário ampliar debates para compreender que a educação é de responsabilidade de todos e que dispositivos são fontes de aprendizados, devendo ser trabalhado essa questão por todos.

Temos de começar a cultivar uma nova cultura que precisa estar entre nós, de estreitar laços e juntos buscar soluções e dividir responsabilidades. É necessário intensificar a questão da infraestrutura e temos políticas nacionais, como educação conectada, mas também, é necessário levar essa extensão para sociedade. Abaixo algumas medidas que podem ser praticadas.

Diálogo com o território educativo
Esse é o momento ideal para intensificar conversas nas escolas, junto ao território educativo, a fim de promover caminhos. Esse planejamento pode ocorrer de maneira remota e com o auxílio de líderes comunitários que conhecem a realidade que cada unidade escolar está inserida.

Materiais educativos
Para os territórios educativos que é conhecida a ausência de infraestrutura a suportes digitais, poderão ser realizadas vídeoaulas pelos educadores para ser trabalhado com os estudantes e os materiais didáticos, disponibilizados em redes sociais através de grupos privados e ou de Whatsapp.
É importante trabalhar com as aptidões, e conhecimentos prévios dos estudantes, a fim de propor atividades como: filmes e leituras para que os mesmos possam refletir, praticar a leitura e a escrita e os educadores possam planejar novas ações para reposição de atividades e realizar plantões de dúvidas.

Preparar campanhas de sensibilização
Promover campanhas demonstrando a importância de realizar prevenções como "lavar as mãos". O coronavírus é um vírus protegido por um envelope que possui proteínas e lipídios, que ao lavar as mãos com água e sabão, a estrutura viral é destruída, evitando a contaminação. Os especialistas orientam que locais que possuem água e sabão essa é a medida mais eficaz para o combate.

Utilize suas redes de apoio
Muitos de nós educadores, temos redes e grupos. Esse é o momento para trocar entre os pares, materiais e ideias e fortalecer caminhos e buscar inspirações. O momento requer cooperação, colaboração e de aprender conjuntamente para superar os desafios.

Conheça algumas ferramentas que poderão ser trabalhadas e desenvolvidas pelo celular, disponibilizadas pela Unesco:

Cell-Ed – Plataforma de aprendizado baseada em habilidades, centrada no aluno, com opções off-line.
Eneza Education – Materiais de revisão e aprendizado.
Funzi – Serviço de aprendizado móvel que oferece suporte ao ensino e treinamento para grandes grupos.

Sobre a Autora

Débora Garofalo é formada em Letras e Pedagogia e mestranda em Educação pela PUC-SP. Professora da rede pública de São Paulo, realizou trabalhos transdisciplinares envolvendo robótica com sucata e animações. Hoje é assessora especial de tecnologias da Secretaria Estadual de Educação de SP. Foi vencedora do Prêmio Professores do Brasil na temática Especial Inovação na Educação e uma das dez finalistas do Global Teacher Prize, o Nobel da Educação.

Sobre o Blog

Com foco em educação criativa, traz dicas e insights sobre como driblar obstáculos de falta de estrutura, tempo e material para encantar alunos e alunas na sala de aula.

Debora Garofalo